Prepare-se para viajar ao Japão em 2020: Hospedagem, transporte

Confira dicas de como fazer uma viagem incrível para torcer pelo Brasil durante os jogos

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações ainda)
Loading...
Tempo de leitura aproximado: 7 minutos

Vem aí a edição 2020 da maior competição esportiva do mundo, dessa vez em Tóquio, no Japão. Nesse contexto, aqueles que fazem questão de acompanhar as disputas, e torcer pelos atletas brasileiros, começam a dar início ao planejamento de sua viagem para o Japão.

Se você também vai a Tóquio no próximo ano, mas não sabe por onde começar a se planejar, veja a seguir dicas que podem ajudar.

 

Seguro viagem

Apesar do seguro viagem não ser obrigatório durante uma viagem para o Japão, pode ser altamente arriscado ir para o outro lado do mundo sem essa proteção. Portanto, busque por opções que caibam em seu orçamento, ainda que possuam uma cobertura básica, mas não deixe de ter esse seguro antes de embarcar.

Hospedagem

A primeira dica a ser levada em conta na hora de escolher a hospedagem, em qualquer que seja o destino, é a localização do hotel. Quanto mais próximo ele estiver dos pontos que você pretende visitar durante a viagem, menos tempo e dinheiro serão gastos com transporte.

Como os jogos 2020 acontecem em Tóquio, na capital, essa é a melhor localização. Não há dúvidas. As melhores regiões da capital para se hospedar, devido a infraestrutura e oferta de serviços, estão na área de Shibuya, incluindo os bairros Harajuku e Omotesando. Shinjuku, na zona que fica a oeste da estação de metrô, também é uma boa opção.

Vale lembrar que essas são opções de valor mais elevado, devido a toda a comodidade oferecida. Então, não é exatamente o destino de quem pretende economizar durante a viagem.

Se o plano é economizar na hospedagem, prefira buscar por hotéis nas zonas de Ueno e Asakusa, chamadas de áreas Shitamachi (a velha Tóquio). Por serem regiões mais tradicionais, sem todo aquele apelo turístico, as hospedagens por lá costumam ser mais econômicas.

Contudo, é preciso ser rápido na reserva, pois alguns sites de notícias já têm divulgado que a demanda por hotéis na capital japonesa aumentou muito, o que provocou aumento também no preço das diárias.

Para se ter ideia, o Japão costuma receber, em média, 29 milhões de turistas estrangeiros por ano. Mas no período das competições esportivas, cuja duração será de 15 dias, estima-se que cerca de 5 milhões de estrangeiros e outros 15 milhões de japoneses estarão na cidade.

Prepare-se para viajar ao Japão em 2020: Hospedagem, transporte

Transporte

Ao desembarcar na “Terra do Sol Nascente”, é preciso saber exatamente como ir de um lugar a outro de forma prática. Para isso, veja as dicas sobre transporte:

JR Pass

Para se locomover no Japão, principalmente se a ideia é transitar entre diferentes cidades, a opção mais eficaz é o sistema de trens. E para utilizar esse meio de transporte, é necessário adquirir um cartão chamado JR Pass, com validade de 7, 14 ou 21 dias.

Esse cartão dá direito ao uso ilimitado de trens, metrôs, ônibus e ferries da linha JR, a maior do país, além de alguns vôos. Ou seja, não dá para abrir mão dele. No entanto, ele só pode ser adquirido fora do Japão por estrangeiros, desde que possuam o visto de turista. Sendo assim, é necessário se programar para chegar ao país com o JR Pass em mãos.

Leia também: Quais documentos preciso em uma viagem para Tóquio?

Metrô

Se a sua ideia não é deixar Tóquio durante a viagem, o JR Pass não é a opção mais vantajosa. Para se locomover dentro da capital do Japão, o metrô funciona muito bem. Basta ir até uma estação, adquirir um cartão e recarregar conforme for necessário.

Se ao final da viagem você tiver saldo remanescente em seu cartão, basta devolvê-lo e pegar o dinheiro de volta. Simples assim.

Alimentação

Não é um grande fã de sushi e peixe cru? Não se preocupe, essa não é exatamente a comida do dia a dia no país. Durante a sua viagem para o Japão, você verá o quanto a culinária japonesa é variada – bem diferente do que é servido nos restaurantes japoneses presentes no Brasil.

Há muitas opções de massa, hambúrguer, peixe, frango e carne de porco. A presença de legumes, ovos e molhos agridoce também é forte. Aliás, sobre os molhos, vale destacar que eles são um show à parte – um melhor do que o outro, pode acreditar. Aqui fica a dica: prove a maionese japonesa e o molho tonkatsu, duas receitas saborosas e que vão conquistar o seu paladar.

Para fazer as suas refeições, existem duas opções: 1) ir aos restaurantes, que podem ser os mais econômicos ou os mais sofisticados; 2) comprar “marmitas” prontas, chamadas de bentô, nos mercadinhos da cidade. Os bentôs costumam custar entre 300 a 500 ienes, enquanto nos restaurantes, a conta fica na casa dos 700 a 1500 ienes.

Dinheiro

A moeda oficial do Japão é o iene, e a nota mais baixa é a de 1000 ienes. Sobre dinheiro, uma dica é comprar moeda estrangeira antes de embarcar, pois a tendência é que, comprando diretamente no país, após o desembarque, as cotações estejam mais altas devido a maior demanda.

Além do dinheiro em espécie, considere a emissão de um cartão pré-pago internacional, pois eles são alternativas seguras de andar com dinheiro, principalmente em lugares onde há grande circulação de pessoas.

Internet

O idioma inglês não é amplamente falado no Japão, então se você não entende uma única palavra em japonês, é importante ter consigo um smartphone sempre conectado à internet. Dessa forma, é possível baixar um tradutor, ter mapas e guias online e tirar todas as dúvidas usando uma boa conexão.

Gostou das dicas? Então, comece a planejar a sua viagem para o Japão agora mesmo – e não esqueça de levar uma bandeira do Brasil bem grande para torcer pelos atletas. Boa viagem!