Intercâmbio nos Estados Unidos (parte 1)

Descubra quais são os principais tipos de intercâmbio, bem como os pré-requisitos para fazê-los.

Por meio de um intercâmbio EUA, é possível aprimorar os conhecimentos no idioma americano e, dependendo da modalidade escolhida, adquirir novos conhecimentos igualmente importantes para a carreira profissional.

Assim, seja para o estudo de inglês, especialização profissional, graduação em faculdade, viagem e trabalho, voluntariado, atuando como cuidador de criança ou para pessoas mais velhas, existem alguns objetivos para passar um tempo em outro país para se aprimorar.

Quer conhecer os tipos de intercâmbio nos Estados Unidos, bem como os documentos e requisitos necessários para cada modalidade? Então, continue lendo o conteúdo que preparamos sobre o assunto. Boa leitura!

Intercâmbio nos Estados Unidos

Intercâmbio EUA para estudo de idiomas

O intercâmbio EUA para estudo de idiomas, possivelmente, é uma das maneiras mais tradicionais de viajar para fora do país e aprender ou melhorar o inglês.

Muito buscado por pessoas de várias faixas etárias, esse é um modelo bem objetivo para quem deseja a fluência no idioma americano.

Nessa modalidade de intercâmbio, o aluno estará vinculado com uma escola de inglês, que irá fazer os trâmites necessários para a conquista do visto, reserva de hospedagem e outras burocracias importantes. Ademais, o intercambista poderá ficar de 1 mês até 1 ano no exterior, dependendo do quanto está disposto a investir na experiência.

Ainda no estudo de idiomas, algumas escolas oferecem a possibilidade de pessoas com mais de 50 anos viajarem para aprimorar o inglês, em grupos da mesma faixa etária e com pessoas do mundo todo. Além do conhecimento, é uma ótima oportunidade de socializar.

Os requisitos necessários para o intercâmbio de idiomas incluem o visto americano, a escolha da duração do curso e cidade dos estudos, reserva da hospedagem e, claro, a compra das passagens aéreas.

Intercâmbio nos EUA para graduação

Nessa modalidade, os intercambistas têm a possibilidade de fazer uma graduação em uma das centenas de faculdades existentes nos EUA. Além do aprimoramento do idioma, muitas universidades oferecem cursos que ainda não existem no Brasil, então é uma ótima oportunidade nos dois sentidos.

Para poder aproveitar essa modalidade de intercâmbio nos EUA, o estudante do terceiro ano do ensino médio precisa descobrir e escolher quais faculdades aceitam intercambistas estrangeiros, aplicar para o curso desejado e cumprir uma série de requisitos para ser aceito na instituição de ensino.

Ao ser aceito na universidade, todos os custos com hospedagem, alimentação, visto e passagem aérea são por conta do aluno, que precisa ter o capital necessário para se manter estudando. Como alternativa, algumas faculdades oferecem bolsas para incentivar e bancar os alunos durante o período dos estudos.

Intercâmbio nos Estados Unidos

Intercâmbio nos Estados Unidos

Veja também: Remessa Expressa: o que é manutenção de residente?

Intercâmbio para especialização profissional

Na modalidade especialização profissional, o intercambista tem como objetivo fazer um mestrado, doutorado ou curso específico ligado com sua área de atuação. Assim, uma vez que for aprovado pela instituição de ensino, o estudante poderá passar um período nos EUA. Esse tempo pode variar entre 3 e 6 meses e serve para complemento do conhecimento.

Além disso, o processo de aprovação para a especialização é bem parecido com a graduação, onde o aluno precisa pagar todas as taxas necessárias, além de ser aceito no curso escolhido. Ademais, caso não tenha bolsa, é necessário ter o capital para viver na cidade durante os meses de estudo.

Intercâmbio “Work and Travel”

No modelo “Work and Travel” (viagem e trabalho), o intercambista não estará vinculado com uma instituição de ensino. Aqui seu objetivo principal é trabalhar, viajar e aprender mais do idioma e cultura dos EUA.

Assim, essa modalidade só é possível com a abertura de programas que recrutam trabalhadores estrangeiros, seja por uma falta de mão-de-obra local ou para uma atividade pontual que exija especialistas (de idioma e trabalho) na função.

Intercâmbio nos EUA para voluntariado

Mais uma forma de fazer um intercâmbio EUA para se desenvolver profissionalmente e pessoalmente e, de quebra, ajudar pessoas necessitadas em diversas situações. Nesse caso, o intercambista precisa se vincular a uma ONG para poder se candidatar a um trabalho fora do país.

Para essa situação, normalmente, os custos com hospedagem, alimentação, passagem e visto são por conta da Organização Não Governamental, que oferece todo o apoio para que seus voluntários tenham uma boa experiência nos Estados Unidos e, dessa forma, possam realizar seu voluntariado com excelência.

Intercâmbio nos Estados Unidos

Intercâmbio Au Pair

Na última modalidade que trouxemos, conhecida como Au Pair, o objetivo é que famílias contratem profissionais – normalmente mulheres – para cuidar de seus filhos, o que pode render um bom salário e um curso de idiomas na cidade de destino.

Para que o Au Pair seja possível, as intercambistas precisam ter mais de 300 horas comprovadas cuidando de crianças.  Além disso, é exigido carteira de motorista e faixa etária de 18 até 26 anos com ensino médio completo.

Gostou do conteúdo sobre intercâmbio nos EUA? Então, se prepare para a parte 2!

Agora que você conheceu as principais modalidades de intercâmbio nos EUA, chegou a hora de escolher aquele que mais tem a ver com você.

Seja como estudante ou profissional, é possível aprender muito morando fora do Brasil.

No entanto, se você tem dúvidas sobre onde comprar dólar para levar, custos, cuidados e as principais recomendações para viver fora do país, mesmo que por alguns meses, fique ligado na parte 2 deste artigo, onde abordaremos os tópicos citados. Até a próxima!

Leia também: Saiba como funcionam os impostos nos EUA.